Faça sua pesquisa:

Métodos anticoncepcionais: qual é o mais seguro?

+

Sempre que falamos em contraceptivos, a primeira preocupação diz respeito à eficácia de cada um deles. Se você tem dúvidas sobre os métodos anticoncepcionais, qual é o mais seguro e traz mais tranquilidade ao seu dia a dia, este artigo é para você.

A partir de agora, vamos fazer um breve relato sobre as estatísticas e mostrar qual a melhor e mais segura forma de evitar a gravidez. Siga com a gente nessa leitura para ter clareza sobre a decisão mais adequada à sua realidade e expectativas.

O que são os métodos anticoncepcionais?

Antes dos anos 1960, o controle da natalidade era algo pouco discutido no Brasil e no mundo. Não é à toa que, poucas gerações atrás, era comum que as famílias tivessem mais de 10 filhos. Com a chegada da pílula anticoncepcional, tudo mudou.

A pílula é composta por hormônios (progesterona e estrogênio) que inibem a ovulação e impedem a gravidez. No entanto, para ter a eficácia desejada, é preciso que ela seja ingerida todos os dias, sem falhas.

Outro método amplamente difundido é o preservativo. Não-hormonal, ele atua como uma barreira física que impede a chegada dos espermatozoides até o óvulo. Com isso, não há fecundação.

Quais os métodos anticoncepcionais mais populares?

O último levantamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostrou que 67,8% das mulheres brasileiras entre 15 e 49 anos utilizam algum método contraceptivo com regularidade.

Entre eles os três métodos mais adotados, de acordo com a Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde da Criança e da Mulher),são:

  1. Pílula anticoncepcional (22,1%) – a administração de contraceptivo oral é a primeira escolha de grande parte das mulheres;
  2. Esterilização feminina (21,8%) – em segundo lugar neste ranking, estão as mulheres que, depois de já terem filhos, optam pela laqueadura — ou ligadura tubária;
  3. Preservativo masculino (12,9%) – a chamada camisinha é utilizada por pouco menos de 13% dos casais que utilizam métodos concepcionais.

Qual o método anticoncepcional mais seguro?

Os três métodos mais utilizados no país estão entre os mais eficazes e seguros na prevenção da gravidez. Recentemente, a Universidade Federal da Bahia realizou um grande estudo para mapear o nível de eficácia de cada um deles.

Diante dos resultados, sem considerar a esterilização, que tem eficácia total, podemos destacar a pílula anticoncepcional como o método mais seguro. Ela se mostrou eficaz em 99,9% dos casos.

O preservativo masculino, que também está entre os mais usados do Brasil, pode ter falha entre 8 e até 20%. Por isso, é importante que ele seja conciliado com algum outro método anticoncepcional, para evitar surpresas!

Anticoncepcionais não hormonais

Apesar de menos utilizados, existem outros métodos contraceptivos com alta eficácia e segurança. O principal deles é o DIU, uma pequena estrutura que é colocada no interior da cavidade uterina através de um procedimento relativamente simples.

O chamado Dispositivo Intrauterino tem índice de falha de apenas 0,1% e por isso, tem ganhado popularidade entre as mulheres. Recentemente, publicamos um artigo que fala detalhadamente sobre o DIU, seus tipos e vantagens.

Anticoncepcionais hormonais

Utilizando, assim como na pílula, a administração de dosagens hormonais específicas, existem outros métodos capazes de interferir na ovulação e/ou fecundação e que também têm alta confiabilidade.

Os três principais são a injeção contraceptiva, com índice de falha 0,1%, o SIU – Sistema intrauterino liberador de levonorgestrel (DIU hormonal),que também tem níveis mínimos de falha (cerca de 0,1%) e o implante hormonal, que hoje em dia é considerado o método mais eficaz, com índice de falha de apenas 0,05%. O implante hormonal é um bastão de 2mm de diâmetro e 4 cm de comprimento e que possui uma progesterona chamada etonogestrel.  Ele é inserido sob a pele do braço e tem duração de três anos.

Como escolher o método anticoncepcional mais seguro?

Sabe aquele anticoncepcional com o qual a sua melhor amiga se adaptou muito bem? Talvez ele não seja o mais adequado para você! Por essa razão, a indicação do método mais seguro e viável deve partir do seu ginecologista.

É ele que poderá, baseado em exames clínicos, no seu histórico familiar e na sua atividade sexual, avaliar qual o método mais seguro de contracepção. Além disso, ele pode ajudar no planejamento gestacional, se você tem intenção de engravidar nos próximos anos.

Se você quer saber mais sobre saúde feminina, siga nossa página nas redes sociais. Para conversar sobre este assunto com um especialista, fale com a nossa equipe de atendimento e agende a sua consulta. Estamos sempre à sua disposição!

Publicado por:
Desde 1999, a Clinifemina conta com diversas especialidades para cuidar integralmente da saúde dos seus pacientes.
Share

Posts relacionados

+