Clinifemina

  (48) 3223-3031

Seg. à Qui. 07h45 min às 19h
Sex 07h45 min às 18h30 min

  (48) 3223-3031

Seg. à Qui. 07h45 min às 19h
Sex 07h45 min às 18h30 min

  (48) 3223-3031

Seg. à Qui. 07h45 min às 19h
Sex 07h45 min às 18h30 min

nodulo-na-mama-saiba-o-que-pode-indicar

Nódulo na mama: saiba o que pode indicar!

Quem segue uma rotina de cuidados com a saúde, possivelmente pratica o auto-exame todos os meses. Ele é fundamental para conhecer o seu corpo e para o diagnóstico precoce de doenças. Mas, ao encontrar um nódulo de mama, poucas mulheres sabem o que ele pode indicar e como proceder.

É justamente sobre isso que vamos falar neste artigo. Aqui estão informações sobre os sinais de alerta, a forma de diagnóstico e, especialmente, o que esse “carocinho” pode indicar. Assim, você vai ficar mais informada e tranquila caso passe por essa situação.

O que é nódulo na mama?

nódulo na mama é uma formação ou saliência com textura diferente do tecido ao redor. Ele pode ser indolor ou não e, em algumas situações, é acompanhado por alterações na pele. 

Também chamado de “caroço no seio”, ele pode ser benigno ou maligno. Quando benigno, os dois principais tipos são:

  • Fibroadenoma: este tipo de nódulo na mama costuma ser liso, arredondado, móvel e indolor. É mais comum nas mulheres em idade fértil. 
  • Alteração fibrocística: essa formação pode ser acompanhada de dor. São comuns em mamas densas.

Na maioria das mulheres, o nódulo tem relação com mudanças hormonais. Por isso, a orientação de especialistas é que o auto-exame seja feito após a menstruação, quando a glândula mamária está menos inchada.

Todos os nódulos são malignos?

Não, de maneira alguma. Ao contrário, existem outras causas prováveis para a formação de um nódulo na mama. Essas alterações podem estar relacionadas a diversos fatores:

  • Alterações hormonais, a progesterona e o estrogênio estimulam o tecido mamário.
  • Infecções da mama, incluindo abcessos (formação de pus). 
  • Traumas ou cirurgias na mama, que podem levar à formação de fibrose cicatricial.
  • Galactocele, cisto que surge por um ducto de leite bloqueado. Geralmente ocorre de seis a dez meses após o fim da amamentação.
  • Câncer de mama.

Apesar de popularmente considerado como câncer de mama, o nódulo não indica necessariamente essa condição. No entanto, é bom manter-se atenta!

Quais os sinais de que é preciso procurar um médico?

Os nódulos podem ser um indicativo do desenvolvimento de outras doenças. Por essa razão, é fundamental recorrer à avaliação médica assim que perceber qualquer alteração.

Para ajudar, deixamos uma lista de condições que merecem atenção. Se encontrar um caroço, observe a presença de alguma dessas características:

  • nódulo preso à pele;
  • caroço com textura dura e irregular;
  • pele com aspecto de casca de laranja;
  • secreção sanguinolenta ou incolor do mamilo.

Ao encontrar algum desses sinais, agende sua consulta com um mastologista. Se perceber sinais de infecção como vermelhidão, inchaço ou secreção, o atendimento deve ser imediato.

Como é feito o diagnóstico e o tratamento do nódulo de mama?

Durante a consulta, o médico fará uma avaliação clínica. Neste momento, é importante lembrar-se de detalhes como há quanto tempo percebeu o nódulo e se ele some e reaparece ao longo do mês. 

Além disso, o mastologista irá fazer um exame físico para avaliar o aspecto das mamas e as condições do nódulo. Com base nesse procedimento, ele determina os exames complementares necessários.

Feito o diagnóstico, o mastologista vai indicar o tratamento mais adequado. Quando se trata de um cisto, as medidas podem ir da troca do modelo de sutiã à drenagem do cisto. 

No caso dos fibroadenomas, a intervenção cirúrgica é indicada se ele estiver crescendo rápido ou provocando alteração estética local. No diagnóstico de câncer de mama, o tratamento pode ser baseado em cirurgia, radioterapia e/ou quimioterapia.

O nódulo na mama pode indicar que é hora de mudar alguns hábitos e manter o olhar atento à saúde. A boa notícia é que, geralmente, ele é benigno. Ainda assim, contar com um especialista qualificado é essencial. 

Se você quer fazer exames de rotina ou saber mais sobre como prevenir doenças na mama, entre em contato conosco e agende sua consulta com um de nossos mastologistas. Estamos à sua espera!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dra Ivana

Drª Ivana Fernandes de Souza

Ginecologista 
CRM 5933 / RQE 3717

  •  Especialista em Ginecologia pela Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia
  • Pós graduada em Medicina do Adolescente pela Faculdade de Ciências
    Médicas de Minas Gerais
  • Fellow em Ginecologia da Infância e Adolescência pela Federação Internacional da especialidade (FIGIJ)
  •  Professora do Curso de Medicina da Universidade do Sul de Santa Catarina.
Dra Ivana

Drª Ivana Fernandes de Souza

  •  Especialista em Ginecologia pela Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia
  • Pós graduada em Medicina do Adolescente pela Faculdade de Ciências
    Médicas de Minas Gerais
  • Fellow em Ginecologia da Infância e Adolescência pela Federação Internacional da especialidade (FIGIJ)
  •  Professora do Curso de Medicina da Universidade do Sul de Santa Catarina.

Drª Caren Leivas Pozzer

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.pulvinar dapibus leo.Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo