Faça sua pesquisa:

Nódulo na mama: saiba o que pode indicar!

+

Quem segue uma rotina de cuidados com a saúde, possivelmente pratica o auto-exame todos os meses. Ele é fundamental para conhecer o seu corpo e para o diagnóstico precoce de doenças. Mas, ao encontrar um nódulo de mama, poucas mulheres sabem o que ele pode indicar e como proceder.

É justamente sobre isso que vamos falar neste artigo. Aqui estão informações sobre os sinais de alerta, a forma de diagnóstico e, especialmente, o que esse “carocinho” pode indicar. Assim, você vai ficar mais informada e tranquila caso passe por essa situação.

O que é nódulo na mama?

nódulo na mama é uma formação ou saliência com textura diferente do tecido ao redor. Ele pode ser indolor ou não e, em algumas situações, é acompanhado por alterações na pele. 

Também chamado de “caroço no seio”, ele pode ser benigno ou maligno. Quando benigno, os dois principais tipos são:

  • Fibroadenoma: este tipo de nódulo na mama costuma ser liso, arredondado, móvel e indolor. É mais comum nas mulheres em idade fértil. 
  • Alteração fibrocística: essa formação pode ser acompanhada de dor. São comuns em mamas densas.

Na maioria das mulheres, o nódulo tem relação com mudanças hormonais. Por isso, a orientação de especialistas é que o auto-exame seja feito após a menstruação, quando a glândula mamária está menos inchada.

Todos os nódulos são malignos?

Não, de maneira alguma. Ao contrário, existem outras causas prováveis para a formação de um nódulo na mama. Essas alterações podem estar relacionadas a diversos fatores:

  • Alterações hormonais, a progesterona e o estrogênio estimulam o tecido mamário.
  • Infecções da mama, incluindo abcessos (formação de pus). 
  • Traumas ou cirurgias na mama, que podem levar à formação de fibrose cicatricial.
  • Galactocele, cisto que surge por um ducto de leite bloqueado. Geralmente ocorre de seis a dez meses após o fim da amamentação.
  • Câncer de mama.

Apesar de popularmente considerado como câncer de mama, o nódulo não indica necessariamente essa condição. No entanto, é bom manter-se atenta!

Quais os sinais de que é preciso procurar um médico?

Os nódulos podem ser um indicativo do desenvolvimento de outras doenças. Por essa razão, é fundamental recorrer à avaliação médica assim que perceber qualquer alteração.

Para ajudar, deixamos uma lista de condições que merecem atenção. Se encontrar um caroço, observe a presença de alguma dessas características:

  • nódulo preso à pele;
  • caroço com textura dura e irregular;
  • pele com aspecto de casca de laranja;
  • secreção sanguinolenta ou incolor do mamilo.

Ao encontrar algum desses sinais, agende sua consulta com um mastologista. Se perceber sinais de infecção como vermelhidão, inchaço ou secreção, o atendimento deve ser imediato.

Como é feito o diagnóstico e o tratamento do nódulo de mama?

Durante a consulta, o médico fará uma avaliação clínica. Neste momento, é importante lembrar-se de detalhes como há quanto tempo percebeu o nódulo e se ele some e reaparece ao longo do mês. 

Além disso, o mastologista irá fazer um exame físico para avaliar o aspecto das mamas e as condições do nódulo. Com base nesse procedimento, ele determina os exames complementares necessários.

Feito o diagnóstico, o mastologista vai indicar o tratamento mais adequado. Quando se trata de um cisto, as medidas podem ir da troca do modelo de sutiã à drenagem do cisto. 

No caso dos fibroadenomas, a intervenção cirúrgica é indicada se ele estiver crescendo rápido ou provocando alteração estética local. No diagnóstico de câncer de mama, o tratamento pode ser baseado em cirurgia, radioterapia e/ou quimioterapia.

O nódulo na mama pode indicar que é hora de mudar alguns hábitos e manter o olhar atento à saúde. A boa notícia é que, geralmente, ele é benigno. Ainda assim, contar com um especialista qualificado é essencial. 

Se você quer fazer exames de rotina ou saber mais sobre como prevenir doenças na mama, entre em contato conosco e agende sua consulta com um de nossos mastologistas. Estamos à sua espera!

Publicado por:
Desde 1999, a Clinifemina conta com diversas especialidades para cuidar integralmente da saúde dos seus pacientes.
Share

Posts relacionados

+