Clinifemina

  (48) 3223-3031

Seg. à Qui. 07h45 min às 19h
Sex 07h45 min às 18h30 min

  (48) 3223-3031

Seg. à Qui. 07h45 min às 19h
Sex 07h45 min às 18h30 min

  (48) 3223-3031

Seg. à Qui. 07h45 min às 19h
Sex 07h45 min às 18h30 min

quando-fazer-a-primeira-consulta-ginecologica

Quando fazer a primeira consulta ginecológica?

Estamos atravessando o século XXI com uma série de mudanças importantes na sociedade. Uma das mais significativas, sem dúvidas, é a força feminina ganhando destaque em todos os segmentos. Este cenário, que traz liberdade para as mulheres, também levanta uma questão: com a vida sexual se iniciando cada vez mais cedo, qual a hora certa de fazer a primeira consulta ginecológica?

Além das preocupações que envolvem a sexualidade, é bom ter em mente que alguns problemas ginecológicos podem começar cedo, ainda na infância. Por isso, neste artigo, vamos tratar sobre este assunto e mostrar como a família pode estar atenta a eventuais sinais de que é preciso procurar um profissional especializado. 

O que um ginecologista pode tratar?

Para iniciar, vamos esclarecer como é a atuação de um ginecologista. Muitas pessoas acreditam que o primeiro contato com esse profissional deve ser no início da vida sexual da mulher. Mas isso está longe de ser a realidade.

O ginecologista é responsável pela saúde feminina, desde as crianças até as mulheres idosas. As adolescentes e pré-adolescentes podem ser atendidas por um profissional com especialização em ginecologia infanto-juvenil. De maneira geral, podemos dizer que este tipo de atendimento abrange:

  • avaliação do desenvolvimento da menina;
  • esclarecimento de dúvidas sobre a puberdade e os ciclos menstruais;
  • orientações sobre sexualidade e DSTs (doenças sexualmente transmissíveis);
  • acompanhamento preventivo de doenças relacionadas ao sistema reprodutivo;
  • escolha de métodos anticoncepcionais.

Quando fazer a primeira consulta?

Mesmo sabendo que existe essa especialidade se dedica à saúde feminina mesmo antes da menstruação, você ainda pode estar insegura sobre a hora de fazer uma visita ao ginecologista. A resposta, na realidade, depende de alguns fatores específicos.

Chegada da puberdade

O primeiro ponto diz respeito a eventuais sinais de alerta quanto ao desenvolvimento e à chegada da puberdade. Neste sentido, os pais podem observar o que ocorre com a criança e agendar uma consulta ginecológica caso percebam:

  • alterações na anatomia dos órgãos genitais ou das mamas;
  • inflamações ou corrimentos vaginais;
  • atraso ou aceleração no desenvolvimento.

Além disso, ao iniciarem os primeiros sinais da puberdade, a menina costuma ser tomada por muitas dúvidas, medos e curiosidades. Portanto, quando notar o aparecimento dos brotos mamários e/ou dos pelos genitais, chegou a hora de marcar a primeira consulta!

Início da vida sexual

Um boletim epidemiológico sobre Aids-DST divulgado pelo Ministério da Saúde em 2011 mostrou que 17% das jovens brasileiras tiveram a primeira relação sexual antes dos 14 anos. Nessa fase, portanto, as adolescentes ainda sabem muito pouco sobre os cuidados com a saúde.

Por isso, é importante contar com orientação profissional para saber como lidar com o próprio corpo e evitar tanto o risco de doenças quanto a gravidez precoce.

Sintomas específicos

As adolescentes que já menstruaram e/ou têm vida sexual ativa devem procurar o ginecologista se apresentarem algum desses sintomas:

  • dor na parte baixa da barriga;
  • corrimento ou coceira vaginal;
  • dor ou alterações nas mamas;
  • cólica menstrual forte ou irregularidades nos ciclos;
  • sangue ou dor ao urinar;
  • suspeita de doença sexualmente transmissível.

Como é a primeira consulta ginecológica?

Tudo vai depender da idade e da queixa da paciente. Quando falamos em pré-adolescentes ou meninas que tiveram a primeira menstruação recentemente, a consulta costuma ser uma conversa para perder o medo do ginecologista e esclarecer as dúvidas da jovem

Em geral, é feito um exame clínico e passadas informações sobre os ciclos menstruais, higiene, ações preventivas de doenças e, se for o caso, orientações sobre contracepção. É nesta etapa, também, que o profissional especializado pode avaliar se a puberdade da menina está ocorrendo normalmente ou se há sinais de precocidade ou atraso no desenvolvimento.

Quais os exames comuns na primeira consulta?

Assim como a abordagem na consulta, os procedimentos realizados também variam de acordo com a idade, as queixas e a necessidade de cada paciente. De maneira geral, após uma conversa detalhada sobre suas dúvidas e histórico clínico, o ginecologista faz uma avaliação física, que se divide em exame pélvico e das mamas. 

Outros procedimentos, como toque vaginal ou o papanicolau podem, ou não ser feitos dependendo do histórico da paciente (se já teve relações sexuais, principalmente).

Assim, seja pelas dúvidas sobre a chegada da puberdade, a necessidade da adoção de um método anticoncepcional ou pela descoberta de uma gravidez, é sempre bom estar atenta aos sinais que indicam que é o momento de fazer a primeira consulta ginecológica.

Se você precisa de orientações, aproveite para agendar a sua visita para uma avaliação individual. Estamos à sua espera!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dra Ivana

Drª Ivana Fernandes de Souza

Ginecologista 
CRM 5933 / RQE 3717

  •  Especialista em Ginecologia pela Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia
  • Pós graduada em Medicina do Adolescente pela Faculdade de Ciências
    Médicas de Minas Gerais
  • Fellow em Ginecologia da Infância e Adolescência pela Federação Internacional da especialidade (FIGIJ)
  •  Professora do Curso de Medicina da Universidade do Sul de Santa Catarina.
Dra Ivana

Drª Ivana Fernandes de Souza

  •  Especialista em Ginecologia pela Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia
  • Pós graduada em Medicina do Adolescente pela Faculdade de Ciências
    Médicas de Minas Gerais
  • Fellow em Ginecologia da Infância e Adolescência pela Federação Internacional da especialidade (FIGIJ)
  •  Professora do Curso de Medicina da Universidade do Sul de Santa Catarina.

Drª Caren Leivas Pozzer

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.pulvinar dapibus leo.Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo