Faça sua pesquisa:

Implanon: Entenda como funciona o chip anticoncepcional

+

A chegada da pílula contraceptiva, na década de 1960, transformou nossa relação com o controle da natalidade. Desde então, a evolução não para. O desenvolvimento do implante anticoncepcional é uma prova disso. O Implanon, por exemplo, é um chip anticoncepcional de extrema eficácia.

Este método de contracepção tem despertado interesse e dúvidas em muitas mulheres. E é justamente por isso que preparamos um artigo com tudo o que você precisa saber sobre o Implanon, suas vantagens e indicações. Siga conosco nessa leitura!

O que é um implante anticoncepcional?

Antes de começarmos a falar sobre o chip anticoncepcional, é importante entender um pouco mais sobre o implante e suas características. O Implanon, único produto dessa categoria aprovado no Brasil, é um método de alta eficácia, amplamente estudado e reconhecido pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Trata-se de um método contraceptivo reversível de ação prolongada. Ele tem a forma de bastão — com 4 centímetros de comprimento e 2 milímetros de diâmetro — e contém etonogestrel. O hormônio é liberado continuamente, inibindo a ovulação, além de alterar o muco cervical, impedindo a passagem dos espermatozoides.

“O etonogestrel é um hormônio feminino sintético, semelhante à progesterona.” 

Qual a diferença entre o implante e outros métodos anticoncepcionais convencionais?

O principal diferencial que se pode destacar entre o Implanon e os outros métodos anticoncepcionais mais recorrentes é a independência da paciente, que fica livre do regime diário, semanal ou mensal da medicação.

Segundo o fabricante e a própria ANVISA, o implante anticoncepcional é capaz de proteger a mulher de gravidez indesejada pelo período de até 3 anos, de acordo com as condições clínicas da paciente.

O que você precisa saber sobre o Implanon

Quando conhecemos uma nova tecnologia, é comum que sua adoção seja cercada por dúvidas. Então, esta seção vai responder às perguntas mais frequentes na internet e nas consultas com o ginecologista.

O Implanon é seguro?

Sim, o chip anticoncepcional é considerado um dos métodos mais eficazes de contracepção da atualidade. Isso por que a sua eficácia ultrapassa os 99% durante os cerca de 3 anos em que o implante segue liberando seu princípio ativo para a corrente sanguínea. 

De acordo com uma revisão sistemática realizada recentemente pela USP, o implante anticoncepcional está no topo da lista dos métodos anticoncepcionais mais eficazes, como mostramos na sequência:

Método

Índice de falha (%)

Implante

0,05

Vasectomia

0,15

Injeção Trimestral

0,2

DIU hormonal

0,2

Laqueadura Tubária

0,5

DIU de cobre

0,6

Preservativo Masculino

2

Preservativo Feminino

5

O chip anticoncepcional engorda ou tem algum efeito colateral?

Não, não engorda. Em raros casos pode acontecer retenção de líquido, mas isso não é uma regra. Algumas mulheres com tendência a ganho de peso, podem perceber essa diferença principalmente nos primeiros 6 meses de implante. 

No entanto, como você já estará bem assistida por um profissional especializado, ele poderá auxiliar com esses cuidados. Mas em geral, manter uma dieta equilibrada e praticar atividades físicas já é suficiente para não ganhar peso com o Implanon.

Em mulheres com tendência a pele oleosa, o Implanom pode causar acne. Contudo, outro efeito colateral que pode ocorrer em alguns casos, é o escape menstrual (pequeno sangramento vaginal irregular).

Para quem o Implanon é indicado?

O Implanon é um implante anticoncepcional indicado, como regra, para mulheres de qualquer idade que desejam um método simples e seguro de evitar a gravidez. Ele também é a melhor alternativa para pacientes que têm restrição ao estrogênio (hormônio presente em algumas pílulas anticoncepcionais) ou ao DIU. Também é um ótimo método para mulheres com endometriose ou que desejam reduzir o fluxo menstrual ou a cólica.

Para alguns grupos de mulheres, no entanto, o uso do Implanon é contraindicado. São eles:

  • presença ou histórico de doenças hepáticas graves, como tumor — benigno ou maligno;
  • presença ou suspeita de sensibilidade a esteroide sexual;
  • sangramento vaginal não diagnosticado; e
  • hipersensibilidade ao etonogestrel ou a qualquer componente da fórmula.

Em todos os casos, independentemente de você estar ou não neste grupo, é fundamental contar com a orientação do seu ginecologista na hora de escolher o melhor método de contracepção.

Como adotar esse método anticoncepcional?

Antes de pensar em fazer o implante, é preciso ter em mente — como mencionamos no início desse artigo — que o Implanon é, até agora, o único implante anticoncepcional regulamentado no Brasil. Por isso, não aceite outro em substituição a ele.

A adoção do método deve passar pela avaliação do seu médico, que vai determinar se ele é o mais adequado de acordo com as suas condições clínicas. Além disso, o implante só pode ser aplicado por um profissional qualificado, motivo pelo qual deve ser realizado na clínica, com todos os cuidados específicos. 

Mas ao passar por uma consulta com o ginecologista, você poderá falar sobre suas expectativas com relação ao planejamento familiar e esclarecer todas as dúvidas sobre este e outros métodos anticoncepcionais. 

Se você mora na Grande Florianópolis, aproveite que já está aqui no nosso site e agende sua consulta com um de nossos especialistas em ginecologia e faça uma avaliação individual. Estamos sempre à sua disposição. 

Publicado por:
Desde 1999, a Clinifemina conta com diversas especialidades para cuidar integralmente da saúde dos seus pacientes.
Share

Posts relacionados

+